HANSENIASE É TEMA DE CAPACITAÇAO AOS SERVIDORES DA SAÚDE PÚBLICA DE CAMPO NOVO DO PARECIS

Secretaria Municipal de Saúde 25/02/2019

No último dia 22, sexta-feira, os servidores da Secretaria Municipal de Saúde que compõem as Unidades de Saúde da Família, Centro de Especialidades e Centro de Reabilitação estiveram participando de capacitação durante todo o dia na Câmara Municipal e Unidade de Saúde da Família Nossa Senhora Aparecida.

O assunto que mereceu destaque na ocasião esteve voltado à capacitação dos profissionais médicos, enfermeiros e outros profissionais que atuam nas Unidades de Saúde da Família, bem como no Centro de Especialidades e Unidade de Reabilitação quanto a Hanseníase e suas implicações.

 

A capacitação

Para atender toda a demanda de profissionais dos setores e tendo em vista que a informação e conhecimento da doença são importantes para formação de todos os profissionais envolvidos na saúde pública, a capacitação foi dividida em duas abordagens, sendo a primeira voltada aos profissionais de ensino superior que foi ministrada pela médica Angelica Petry, especialista em Hansenologia, vinda do município de Sapezal, e a segunda, pela médica Lidiane Borges de Castro, profissional do quadro de servidores da Saúde municipal local, que atendeu aos profissionais técnicos, auxiliares técnicos, agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias.

Em ambas as abordagens o objetivo esteve voltado aos cuidados e papel que cada profissional deve exercer quanto ao trato da doença, vez que cada um atua em diferentes momentos, como por exemplo, o médico que é o profissional que faz o diagnóstico e avaliação dermatoneurológica, ou seja, a avaliação de incapacidade em decorrência da doença.

Outro aspecto importante consistiu na sensibilização da comunidade quanto à importância do diagnóstico precoce e tratamento correto e permanente da doença, que é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)

A doença

Citando o PortalMS, a hanseníase, conhecida antigamente como Lepra, é uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória e investigação obrigatória em todo território nacional. Possui como agente etiológico o Micobacterium leprae, bacilo que tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, e atinge principalmente a pele e os nervos periféricos, com capacidade de ocasionar lesões neurais, conferindo à doença um alto poder incapacitante, principal responsável pelo estigma e discriminação às pessoas acometidas pela doença. A infecção por hanseníase pode acometer pessoas de ambos os sexos e de qualquer idade.

Segundo o Ministério da Saúde o Brasil ocupa o 2º lugar no ranking mundial entre os países que registram casos novos, ficando atrás somente da Índia.

O Estado de Mato Grosso, segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde, ocupa o primeiro lugar com as maiores taxas predominantes e incidentes da doença no país.

A Secretaria Municipal de Saúde brevemente divulgará as datas para realização de diagnósticos nas Unidades de Saúde da Família, com objetivo de oferecer atendimento e tratamento aos portadores da doença.

 créditos/imagem: mdsaude.com.br

Imagens Relacionadas