PREVENÇÃO! UMA ATITUDE DE CUIDADO PERMANENTE!

Secretaria Municipal de Saúde 14/01/2019

Parte I

R. Birth, Secretaria Municipal Saúde

14 de janeiro 2019 – 8h15

 

Segundo o Infopédia – Dicionários Porto Editora, PREVENÇÃO é um substantivo feminino singular, que se origina do latim preventione, e se define como um conjunto de atuações médicas e sociais levadas a efeito para proteger a saúde dos indivíduos.

A prevenção é dividida em três fases, sendo que a Primária visa salvaguardar níveis de saúde dos indivíduos e evitar os acidentes; a Secundária visa impedir o agravamento das doenças e, por fim, a Terciária que tem por finalidade reinserir os doentes numa vida ou numa atividade normais e evitar sequelas tardias.

Leavel & Clark (1976) descrevem a prevenção como uma ação antecipada, baseada no conhecimento da história natural da doença, a fim de tornar improvável o progresso posterior.

Desta forma, a prevenção na saúde pública deve preconizar ações planejadas que tenham por objetivo a detecção antecipada das doenças que possam incorrer sobre sua população.

Outro ponto a destacar está na conscientização sobre o conceito de doença. O Ministério da Saúde (MS, 1987) traz um simplificado conceito de doença, colocando-a como uma alteração ou desvio do estado de equilíbrio de um indivíduo com o meio ambiente.

A prevenção de doenças está concentrada em diversos programas, ações e atividades que estabelecem relação entre si, incluindo para o trato dessas doenças as políticas públicas em âmbito nacional, estadual e municipal com objetivo de coibir os riscos à saúde da população, abrangendo, principalmente, as doenças crônicas mais prementes, como doenças cardíacas, câncer, diabetes e obesidade.

Assim, torna-se necessário que as pessoas entendam como se dá o processo da doença, estabelecendo em suas rotinas atitudes simples, desde como lavar as mãos até a promoção de comunidades saudáveis, com medidas definidas e básicas, como por exemplo, o uso correto da água potável, a rigorosa manutenção das vacinas obrigatórias, a limpeza dos ambientes em que vivem, a destinação do lixo em local correto, e tantos outros procedimentos que contribuem para a prevenção das doenças, incluindo de forma bastante importante, a prevenção contras as doenças sexualmente transmissíveis.

Por fim, nos tempos em que vivemos é muito importante que possamos quebrar e mudar paradigmas quando pensamos em saúde pública, ou seja, precisamos e devemos promover à saúde e, não unicamente, tratar as doenças.

Na sequência ao conceito apresentado, a Parte II desta abordagem enfocará a Prevenção na Saúde Pública.

 

Imagem/créditos: http://www.complexoprovida.com.br 

 

 

 

Imagens Relacionadas